Número total de visualizações de página

domingo, 24 de maio de 2015

Violência no Namoro
Há coisas que ninguém quer ver. Ninguém quer existir numa realidade onde o amor já não é amor, onde se calhar o amor nunca foi amor. Vemos nos filmes que o príncipe encantado resgata a princesa e eles vivem felizes para sempre. Mas a Branca de Neve foi levada para longe dos seus 7 amigos baixotes e a Bela vivia presa num castelo. E também há histórias assim. Há tantas histórias de pessoas que sem qualquer título real vivem presas num outro castelo, mais forte e alto e com grades de ferro que não os deixa sair.
É fácil prender o outro num castelo assim. Engodamos o outro com um cheirinho a amor, carinho e compreensão. Depois, prendêmo-los num abraço demasiado longo e demasiado apertado que incomoda e quase dói. E o outro, já bêbedo desse cheiro a amor, não vai dizer nada. Depois sussurramos ao ouvido coisas más. Sim, coisas muito más. Vamos e pegamos na já de si frágil autoestima do outro e vamos depená-la, pena a pena, com calma e sem deslaçar o abraço. Quando o outro cair, será nos nossos braços. Não vai ter mais ninguém depois de tanto tempo naquele abraço, demasiado longo e demasiado apertado.
É fácil sair de um castelo assim. Dizes que não e vais embora. Mas estás sozinho e ir embora é ficar de facto sozinho. E vales tão pouco que ninguém vai nunca mais gostar de ti e os teus amigos foram embora porque não lhes podias dar nada presa naquele abraço tão longo e tão apertado que me diziam que era amor. E agora já nem sabes quem és, porque o que eras era tão mau, tão feio, tão terrível que tiveste que mudar tudo ali naquele abraço. Estás sem ti e sem mais ninguém. Já só existem aqueles braços à volta da tua cintura.
É fácil saber o outro preso num castelo assim. É fácil ver aqueles homens e aquelas mulheres presos num abraço que sufoca e às vezes mata. É fácil de saber, são tantos aí mesmo ao pé de ti. O difícil é querer saber.
Achas que estes casos são contos de faz-de-conta? Um estudo realizado em 2014 sobre a prevalência da violência do namoro diz-nos que não. Numa população de 4 667 jovens com idades entre os 13 e os 29 anos, 25,4% confessaram que tinham sido vítimas de, pelo menos, um ato abusivo no último ano e os comportamentos emocionalmente abusivos são os que mais causaram vítimas, e não a agressão física.

Olha à tua volta e ajuda-os a sair do castelo:
APAV, Gabinete de Apoio à Vítima
Centro de Recursos Sociais da CM Porto
Rua da Fábrica Social, 17, Piso 2
4000-201 PORTO
tel 22 550 29 57 | fax 22 550 29 59
apav.porto@apav.pt
Dias úteis: 10H00-13H00 / 14H30-18H00

Alunos do ICBAS-UP

terça-feira, 28 de abril de 2015

O Captain Apple é um festival de filmes saudáveis de curta duração dirigido aos alunos que se encontram a frequentar o 9º ano de escolaridade e o ensino secundário, ou equivalente, das escolas da rede pública, particular, cooperativa e solidária.
 Este festival visa a promoção da Saúde e a exploração de uma atitude ativa no combate à obesidade e pretende fomentar a reflexão e a ação sobre a temática da “vida saudável” junto de todas as escolas portuguesas.
A premissa “an apple a day keeps the doctor away” é o elemento propulsor deste festival, que pretende explorar três pontos essenciais:
Alimentação Saudável, Atividade Física e Bem-estar.
Para mais informações, consultar o site:





sábado, 25 de abril de 2015

Mais um documento deixado pelos alunos do ICBAS.
Obrigada

Clica na imagem


quinta-feira, 23 de abril de 2015

A nossa escola estabeleceu uma parceria com o Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade do Porto (ICBAS) há alguns anos. Os alunos do 3º ano da Faculdade de Medicina do ICBAS vêm todos os anos trabalhar com os nossos alunos e desenvolvem atividades que têm enriquecido os Projetos de Trabalho de Turma. Este ano o tema escolhido pela professora da AEÁS dinamizadora desta iniciativa, professora Lurdes Cardoso, e pelos alunos do ICBAS foi a violência no namoro.

Clica na imagem e poderás aceder ao material apresentado aos alunos das turmas
11ºA, 11ºB e 11ºC.

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Violência no Namoro!