Número total de visualizações de página

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Violência


Sou aquele miúdo tímido
Que nunca fala com ninguém
Sou aquela rapariga pobre
Que usa roupas velhas
Sou aquele rapaz gago
Que não consegue falar
Sou aquela rapariga forte
Que se odeia ao espelho

Eu sei o que é
Adormecer a chorar
Agarrado á almofada
Ao único conforto do dia

Não gozem comigo
Não se riam de mim
Não me magoem
Lá no fundo
Somos iguais

Somos altos, somos baixos
Somos magros, Somos gordos
Somos ricos, Somos pobres
Somos homens, somos mulheres
E somos todos iguais

Não tem que ser amigos
Não tem que gostar de mim
Por favor não se divirtam
Com o meu sofrimento

Daniel Pinto

Sem comentários:

Enviar um comentário